Obras

Esgoto: Obra para um em cada seis lageanos

Para quem gosta de número, a entrega do Complexo Araucária dá uma ideia da dimensão daquilo que passou a atender oito bairros e dois loteamentos na parte Sul de Lages. A população abrangida é de 5.000 famílias ou 25.000 pessoas.

Significa uma obra para atender um em cada seis lageanos. Mas há mais números: São 39.000 metros de rede coletora, cinco elevatórias e uma ETE – Estação de Tratamento de Esgoto.

METADE COM ESGOTO

De acordo com as informações da própria Semasa, com a entrada em operação dessa rede que, em extensão equivale a distância entre Lages e Bocaina, a cidade passa a ter 50% de esgoto tratado.

Secretário Jurandi Agostini, acompanhado da esposa, dona Sólia e o prefeito Ceron, numa obra que enfrentou percalços, superou dificuldades, e finalmente passa a atender uma coletividade que equivale à população da cidade de São Joaquim

 

Fotos aéreas: Teen Camilo

Compartilhe
Continue Reading
Serra SC

Derrubada de cambarás dá condenação

A sentença é mais que pedagógica. Evidencia o olhar atento do Judiciário – e do próprio Ministério Público – em relação aos crimes ambientais. Morador de Correia Pinto efetuou o corte de duas árvores popularmente conhecidas como cambará. Tal espécie integra o bioma da Mata Atlântica e não são passíveis de corte. O ato ocorreu há exatamente 6 anos – agosto de 2013.

DESDOBRAMENTO

A partir de representação do Ministério Público, o Judiciário de Correia Pinto sentenciou o autor do ato à pena de um ano e um mês de detenção. A condenação foi em regime aberto pelo fato do réu preencher os requisitos. Houve recurso da parte junto ao TJ/SC. Porém, a 4.ª Câmara Criminal, a partir da relatoria do desembargador Sidney Dalabrida, manteve aquilo decidido na 1.ª instância em Correia Pinto.

Esse é o tipo de árvore da espécie cambará cuja intocabilidade por se constituir de preservação resultou até em pena de um ano e 1 mês na Serra

Compartilhe
Continue Reading
Geral

Ponderações no pós-trauma da CPI da Saúde

A semana era para iniciar com o assunto num cantinho, mas repercute. Ponderações que recebemos daqueles ‘atingidos’ pela CPI e de seus colegas da área, evidencia revolta com o exposto. Aqueles arrolados foram expostos ao julgamento público, na imprudência de exteriorizar nomes, como se todos fossem criminosos.

DO PROFISSIONAL DA SAÚDE

“A postura de hiena de alguns da imprensa, inclusive sua, entendendo que aquilo contido numa CPI terminativo, esculachou com gente do bem. Não bastasse a imprudência dos vereadores que, no âmago de se promover eleitoralmente, de se vingar de desafetos políticos, atiraram-nos aos leões das redes sociais, ainda vieram vocês reforçar o massacre. Estamos tristes pelos nossos colegas”.

O VIÉS POLÍTICO DA CPI

“Fui tomado por uma grande raiva. Porque a realidade não é aquilo que os vereadores escreveram. Maurício (Batalha), por exemplo, bem ou mal já trabalhou na Saúde. Ele sabe, ou deveria saber, que vivemos focados 100% e não estamos infalíveis ao erro. Lucas era outro de quem não esperava a raivinha para se promover e tentar virar prefeito. Pense no risco de uma Lages ser administrada por esse tipo de gente. E o Jair é caso perdido”.

DE OUTRO PROFISSIONAL

“O enquadramento prévio com rol de indiciados, inclusive com embasamento até no Código Penal, como se os vereadores fossem Promotores de Justiça ou Magistrados tenta nos tornar bandidos. Em tom de brincadeira meus colegas indagam se sou um dos criminosos da lista do Jair Jum… Imagina o quanto isso afeta a gente”.

JAIR MORDE E ASSOPRA

Jornalista Olivete Salmória publicou uma ponderação do vereador Jair Júnior tentando amenizar os efeitos da lista de profissionais e enquadramento dado por ele na CPI. “Os indícios apontados não condenam ninguém pela prática de qualquer fato, tão menos confirma erro médico ou conduta similar, pois não conta com técnica especializada”, diz o condenador e relator Jair Júnior (PSD).

Teria faltado sincronismo e entendimento coletivo dos cinco integrantes da CPI sobre o conteúdo final da mesma

POLÍTICA E RAIVISMO

Vereador Batalha aponta que não procedem comentários de que teria tentado se vingar ao costurar a CPI. Ainda na segunda-feira, 19, na mesma reunião que ele estava, ouvimos que, de fato a postura vingativa de Batalha prevaleceu na costura da CPI. Em relação a Jair Júnior e Lucas Neves, o afoitismo em nome da potencialização do projeto majoritário de 2020, norteou a atuação. Embora, entenda-se que há conteúdos levantados na investigação que que merecem correção e punição.

CERON E A CPI DA SAÚDE

Indagamos sobre a CPI ao prefeito Ceron, no evento da Acil da segunda-feira, 19. Disse que não recebeu o relatório da Câmara. “Mas quero todo o conteúdo, inclusive as atas paralelas porque uns integrantes decidiram algo e outros encaminharam de forma diferente. Afinal, a CPI é de uma comissão ou de um vereador? Eles têm que se entender”.

PROVIDÊNCIAS TOMADAS

De acordo com o prefeito, pelo que soube daquilo apurado na CPI, no relatório constam denúncias de situações que já mereceram providências. “A questão dos medicamentos, por exemplo. Tão logo se soube, foram tomadas as medidas previstas na lei”, cita Ceron. E ele reforça o apoio à Secretária da Saúde. “Quem conhece a Odila sabe a dedicação, a busca de acertar, melhorar. Evoluímos muito na área com essa equipe”.

MISSÃO E PÉ NA TÁBUA

Sobre esse frankensteinelismo da CPI – uns vereadores querendo indiciar estes, outros preferindo ‘condenar’ aqueles – o prefeito não quis opinar. Ceron tem procurado destacar ações positivas, que entende serem mais consideráveis que as situações escrachadas pelos vereadores Lucas Neves, Maurício Batalha e Jair Júnior na CPI. “Foquem no que fizemos, naquilo que evoluímos. Na missão que temos cumprido e que ainda há por cumprir e pé na tábua”, teria dito o prefeito na conversa com profissionais da Saúde, no dia posterior à leitura da CPI. “Tenho que dar um gás à equipe. Não posso deixar que um trabalho positivo seja abalado”, disse-nos na segunda-feira, o prefeito.

 

Prefeito disse que ainda não recebeu o relatório, mas quer as atas paralelas sobre a CPI

Compartilhe
Continue Reading
Economia

Perspectivas da repaginação da Unifacvest

A instituição com os melhores conceitos de qualidade medidos pelo MEC e RUF – Ranking Universitário Folha, de Lages e uma das melhor conceituadas de Santa Catarina vai passar por uma repaginação. As providências na estética da estrutura de ensino que é referência na oferta de graduação, pós-gradação, Mestrado e Doutorado irão ocorrer sem alterar a rotina de atividades.

Separamos perspectivas que dão ideia de como ficará a estrutura da nova Unifacvest

As ilustrações indicam a visualização a partir da Avenida Marechal Floriano

Esta vista é na perspectiva de quem chega da parte sul de Lages

Aqui uma visão mais aproximada do acesso principal atual

E aqui a perspectiva área daquilo que se tornará a estrutura do Centro Universitário, com seu campus principal, observando que existe ainda o campus das Engenharias e outro dos cursos da área de Saúde

A concepção acima tem assinatura do arquiteto Marcelo Macedo Ramos

Compartilhe
Continue Reading
Economia

Voo: Azul todo dia a partir de setembro

Se é a demanda de passageiros que determina o aumento da oferta de voos, aqueles pousos e decolagens três vezes por semana entre Lages e Curitiba vão muito bem, obrigado.

Prova disso é que dentro de duas semanas a empresa Azul Linhas Aéreas passará a operar todo dia entre a capital da Serra Catarinense e a capital do Paraná. A informação foi compartilhada nesta segunda-feira, 19, pela área de Comunicação da Prefeitura de Lages.

Esta é a grade de pousos e decolagens entre Lages e Curitiba nos voos que passarão a ser diários, exceto no sábado

CONEXÕES EM CURITIBA

Com aterrissagem no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, os clientes passageiros de Lages poderão se conectar para os 14 destinos ofertados pela Azul. Há opções para São Paulo (Congonhas, Guarulhos e Campinas), Londrina, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Campo Grande, com média de 42 decolagens por dia. A operação da companhia, com a aeronave modelo ATR 72-600 de capacidade para até 70 clientes.

 

EMPREENDIMENTO TERRA ENGENHARIA 

Residencial Mariah ali na subida da Avenida Papa João XXIII está assim! Terra Imóveis ainda tem unidades à venda.

Informações (49) 99162 6278.

Compartilhe
Continue Reading
Geral

Funerárias: 10 empresas estão na licitação

O procedimento no TCE/SC na sexta-feira, 16, não foi impeditivo para a realização da licitação, pelo menos na etapa inicial, que irá escolher as cinco empresas que irão operar o serviço funerário de Lages. O que houve no TCE foi um despacho de sugestão para voto objetivando a suspensão do certame. Mas não se constituiu algo determinante, inclusive não houve comunicação à Prefeitura de Lages sobre o pré-questionamento.

PROCURADORIA ACOMPANHA

De acordo com o Procurador Geral do Município, o advogado Agnelo Miranda, houve por parte do município contato com a área técnica do TCE/SC para se certificar que não se tratava de algum despacho determinante que impedisse o certame. “Diante do que colhemos de informações, com a mais absoluta segurança jurídica, foi dado o encaminhamento inicial da licitação com o recebimento dos envelopes das empresas participantes”, confirma Miranda.

DEZ PARTICIPANTES

Atualmente a cidade de Lages possui 7 CNPJs que operaram o serviço funerário. Pela legislação deve haver uma empresa para um grupo de cada 30 mil habitantes. Pelos dados do IBGE são 158.000 moradores. Logo, serão escolhidas cinco empresas para operar a permissão do serviço funerário. De acordo com as informações, 10 empresas apresentaram documentos que serão avaliados ato contínuo.

“O senhor Reno Camargo (Diretor de Licitações) é muito técnico e minucioso a todos os detalhes. Ele está cuidando com a equipe para que a licitação transcorra atendendo todos os preceitos previstos na lei”, cita o Procurador Agnelo Miranda.

PORTANTO

O passo inicial da licitação foi realizado nesta segunda-feira, 19, atendendo o edital. E agora virão os passos seguintes, com abertura de envelopes, análise de documentos previstos no edital assim como propostas, valores e outros itens que integram o certame.

Compartilhe
Continue Reading