Geral

‘Caso de Família’: Jair Júnior denuncia no MP

Precisando habitar ainda mais 13 meses e meio dentro do mesmo PSD, o vereador Jair Júnior não se recolhe de contrapor àquilo que considera em desacordo com a lei. Dessa feita o teor das denúncias que protocolou na Promotoria de Justiça tem sentido. Trata-se da ocupação de cargo que não existe pelo suplente de vereador Enio do Vime, lotado na Secretaria de Assistência Social.

OCORRE QUE…

Jair Júnior explica que a lei complementar 539/2018 extinguiu a função de Executivo de Habitação. Logo, Enio deveria ter recebido salário somente até a data da sanção da lei aprovada na metade de dezembro do ano passado e lá no portal transparência não aparecer mais ocupando tal função. Mas isso segue ocorrendo!

MAS TEM MAIS

Há ainda na denúncia outros dois pecados que envolvem Enio do Vime. Um deles se refere ao fato de uma assessora técnica ser comissionada na mesma Secretaria de Assistência Social e Habitação, onda está Enio. O vereador aponta que há uma relação de união estável (que equivale para fins legais a casamento) entre a servidora e Enio, caracterizando nepotismo. Isso contraria a Súmula 13 do STF.

E…

Para completar, a referida servidora é Presidente de Associação de Moradores. E a lei orgânica veda dirigente de entidade comunitária em cargo comissionado. Ou seja, tem fundamento o teor daquilo questionado pelo vereador. O MP deve abrir inquérito civil para apurar a situação que, no final pode resultar em último caso, na devolução de vencimentos recebidos.

Vereador Jair Júnior embasou bem o relato daquilo que apurou como irregular na Secretaria de Assistência Social tocada pelo colega de PSD, Samuel Ramos. O assunto está protocolado no MP

Compartilhe
Continue Reading
Cotidiano

Nada justifica agressão em equipes da Saúde

Não estamos vivendo num ambiente social onde a insatisfação é resolvida no soco, no pontapé. Não há nada, absolutamente nada que justifique agressão no ambiente de trabalho. Não existe desespero que admita que uma pessoa se utilize da ignorância para agir com violência contra aqueles que estão investidos em funções para atender uma coletividade.

DO QUE SE TRATA?

A referência é o episódio onde um cidadão, ao não ter atendido o pedido de realização de exames (porque a equipe médica assim entendeu) agiu com violência contra os profissionais. Há certo clima imperando nos tempos de agora onde o cidadão pensa que pode tudo. Entretanto, isso não pode prosperar porque, passar por cima de regras básicas de civilidade desencadeia a baderna.

PROTESTO JUSTO

Profissionais de saúde das UBS nos bairros de Lages cruzaram os braços em solidariedade aos colegas vítimas de violência na UBS do bairro Vila Mariza. Tem que fazer isso. É preciso um ato de alerta coletivo. Do contrário, reinará a insegurança e intranquilidade na prestação de serviços. Colocar a mão na cabeça de quem comete esse tipo de violência é ser conivente com a selvageria. É incentivar o caos. E a quem isso interessa? Lages não pode ser palco disso!

DUAS CENAS DO FATO

O sagrado ambiente de trabalho dos profissionais de saúde alvo de ato de violência no bairro Vila Mariza porque entenderam que o paciente não precisava de autorização para realizar exames.

O gesto bacana, correto e solidário dos colegas da área de saúde das UBS de Lages cruzando os braços em apoio àqueles vítimas da violência. Nada justifica um ato de violência contra qualquer profissional em atividade. Nada!

Fotos compartilhadas pelo repórter J. Damasceno

PALAVRAS DA SECRETÁRIA DA

SAÚDE ODILA WALDRICH

 “As agressões são verbais e agora físicas. Em todos os casos estamos registrando o Boletim de Ocorrência para que as autoridades policiais possam investigar e punir os agressores”.

 “Somos seres humanos. Trabalhamos para oferecer um serviço humanizado e de qualidade. Não é na agressão que vamos resolver os problemas da saúde pública”.

Compartilhe
Continue Reading
Polícia

Frota lageana passa dos 111 mil veículos

Polícia Civil de Lages, através da delegada regional, Luciana Rodermel, compartilha dados interessantes sobre a atuação da polícia judiciária lageana em 2018. Entre os números, chama atenção que os dados atualizados em 31 de dezembro apontam que Lages tem 111.074 veículos.

LICENCIAMENTO E…

Dessa frota, houve licenciamento (emplacamento) de 53.417 veículos no período e transferência de propriedade de outros 27.006. Nos dados consta que houve o registro de 3.405 novos veículos durante os 12 meses com uma média pouco inferior a 300 veículos novos adquiridos por mês.

VEÍCULOS APREENDIDOS

No relatório há um dado interessante. Considerando que a atuação da PM e Agentes de Trânsito foi mais discreta ano passado, por causa da série de afazeres, somando-se ao trabalho de PMR e PRF, houve apreensão com posterior liberação (atendidas as exigências) de 2.127 veículos apreendidos por infração de trânsito.

‘VEÍCULOS BRUXOS’

Se considerar os dados sobre licenciamento, há uma frota na clandestinidade circulando que, a partir de uma fiscalização mais rigorosa, irá aumentar muito o número de veículos apreendidos para regularização.

Registro mais recente que temos da delegada regional Luciana Rodermel, quando da assinatura do ato para pavimentar a rua da 2.ª DP. Através de sua equipe técnica, estão sendo divulgados neste 15 de janeiro os dados da atuação da Polícia Civil no ano passado.

MAIS NÚMEROS DA ATUAÇÃO

DA POLÍCIA CIVIL EM LAGES

Os dados abaixo se referem ao conjunto de registros do trabalho dos policiais civis nas três delegacias de Lages, assim como a DIC, Central de Polícia e DPCAMI durante o ano findado:

Atente-se para a grande quantidade de droga apreendida e o percentual dignificativo de elucidação de casos de morte violenta na cidade. Foram 85 mortes nos últimos 5 anos, sendo que apenas uma (ainda) não foi elucidada. A sociedade deve reconhecer esse trabalho de excelência dos Policiais Civis!

Compartilhe
Continue Reading
Cotidiano

Turismo de Lages e a pressão que funciona

Creditem na conta do vereador Lucas Neves, colega do prefeito interino de Lages, Juliano Polese, a providência que resultou na reabertura do ponto de Informações Turísticas ali ao lado do posto da PRF às margens da BR-282, no distrito de Índios. O vereador se escandalizou – com razão – pelo fato dessa montoeira de turistas circulando nestas paradas e o aviso quase que escrito com batom informando que por causa das férias coletivas, o local somente abriria em fevereiro.

DAÍ QUE…

Pelas informações, os gestores de turismo conseguiram furar o bloqueio das férias coletivas e abrir o zóio, digo o local de informações turísticas. Consta que há argumentos de que o bilete que era verdadeiro, constituiria-se numa pegadinha do malandro porque o ponto de informações estava aberto. Estaria aberto, mas protegido pela capa de invisibilidade de Harry Potter. Daí ninguém via o espaço aberto. Ou seja, o tratamento com o turismo em Lages segue na linha da ficção, funcionando apenas como pressão.

P. S.: É verdade este bilete!

Considerando o manuscrito acima, o local ficou desativado desde o final de semana que antecedeu o Natal e somente voltou a funcionar, a partir da pressão nas redes sociais ao se verificar a situação pelo vereador Lucas Neves, quase que na metade de janeiro.

SE NA PRESSÃO FUNCIONA…

Porque as coisas andam apenas meio na base da pressão nestes tempos de férias coletivas, o presidente da associação dos moradores do Novo Milênio compartilha essa imagem da parte baixa do bairro. Se os gestores quiseram dar olhada, que aguardem uma garoinha e passem pelo local…

Compartilhe
Continue Reading
Serra SC

Corvo Branco e o amadorismo do Estado

Consta que no passado, era de um amadorismo sem tamanho nos campos de cima da serra, ao ponto do pecuarista matar o boi para acabar com o carrapato. Em relação ao bloqueio da Serra do Corvo Branco ali em Urubici está se tomando medida que, guardadas as proporções, contém similaridade à prática das antigas por aqui.

OCORRE QUE…

O problema da Serra do Corvo Branco é tráfego de caminhões e falta de manutenção. Basta bloquear a passagem de caminhões e uma manutenção básica de dois ou três dias que é possível passar pelo corte na montanha ali da travessia da Serra. Porém, a Defesa Civil para lavar as mãos recomendou o bloqueio de tráfego. Com isso, essa alternativa de passeio e turismo na ligação Serra ao Litoral foi para o beleléu.

BLOQUEIO A CAMINHÕES

É difícil imaginar que o Estado manteria uma fiscalização tipo as barreiras da Cidasc na fronteira para impedir passagem de caminhões. Daí a alternativa é concretar barras de aço nos dois lados de acesso à Serra do Corvo Branco. Instalados no estilo quebra corpo, tais barras de aço permitiriam passagem apenas de veículos leves. Caminhões teriam placas em Urubici e a partir de Braço do Norte informando do bloqueio. Simples assim!

SOBRE MANUTENÇÃO

O risco de pedras se desprenderem da montanha em direção à pista é o mesmo que existe na Serra do Rio do Rastro. Logo, bastaria aviso sobre isso para se evitar descer ou subir com chuva deixando a critério do usuário enfrentar ou não a parada. Enquanto isso – e bem devereda – o trecho que apresenta risco da erosão engolir a pista receberia contenção.

PORÉM E NO ENTANTO

É mais prático a Defesa Civil recomendar e o Estado, por meio de comunicado oficial, determinar o bloqueio da Serra do Corvo Branco. Exatamente nestes tempos de fluxo intenso de turistas. O silêncio da prefeitura de Urubici, sem qualquer pressão para manter passagem ao turista, demonstra a conivência com a incompetência do Estado sobre o tema. Aliás, incompetência estadual que já vem de tempos idos.

Mostramos aqui que a parte mais gritante na descida da Serra do Corvo Branco é esse local onde a erosão pode engolir pedaço da pista. Solução é contenção emergencial e rápida no local…

Como citamos, o fluxo turístico no local é intenso e constante. Situação que rende resultado ao setor de turismo, ajudando movimentar os excelentes restaurantes que Urubici dispõe, estruturas que não deixam a desejar em termos de qualidade e toque gastronômico a estabelecimentos do gênero de outros países.

Mas com a Serra fechada…

Compartilhe
Continue Reading
Geral

Deputado Marcius segue em observação

Até pelo fato da liderança que passou a representar investido (a partir da diplomação) no cargo de Deputado Estadual, caberia um boletim médico sobre o estado de saúde de Marcius Machado. Ele foi vítima de um acidente corriqueiro, ao cair do telhado quando tentava socorrer um gato. De acordo com informações – não oficiais – ele sofreu lesões devido ao impacto do corpo contra o chão e acabou precisando ser internado.

ESTADO DE SAÚDE

Ainda segundo informações não oficiais, Marcius teria permanecido em observação no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres devido ao risco de alguma hemorragia (para prevenir eventuais desdobramentos de pancadas). O deputado que toma posse dentro de pouco mais de duas semanas chegou a postar mensagens relatando a ocorrência e pedindo para que internautas orassem por ele.

Marcius na diplomação aqui com Carmen Zanotto. Ele teria sido internado para tratar das lesões e fazer exames para conferir se a queda não deixou algum tipo de sequela. Mas não há boletim médico sobre seu estado de saúde

 

COMECE O ANO FAZENDO

UM BOM NEGÓCIO IMOBILIÁRIO

CONHEÇA O RESIDENCIAL MARIAH

Agende uma visita, conheça detalhes do empreendimento e da forma de você pagar e passar a morar muito bem em Lages!

Compartilhe
Continue Reading
Geral

Jornalista foi a 6.ª vítima fatal de acidente

ACI – Associação Catarinense de Imprensa emitiu nota de solidariedade aos familiares e amigos da jornalista Franciele Gasparini, conhecida pelos amigos como Gaspa. Ela tinha 28 anos e faleceu na madrugada desta segunda-feira, 14. Francielli é mais uma das vítimas fatais do acidente que envolveu o ônibus da empresa Catarinense na última sexta-feira, 11, registrado no Paraná. A profissional era formada no Curso de Jornalismo da Unifacvest e atuou no Jornal A Semana de Curitibanos.

Jornalista formada em Lages e com atuação em Curitibanos foi a 6.ª vítima do acidente no Paraná. Ela estava internada em estado grave na cidade de Pato Branco e não resistiu aos ferimentos decorrentes da colisão

SOBRE O ACIDENTE

A colisão ocorreu na BR-280, o trecho paranaense dessa rodovia que também corta o norte catarinense. Cinco pessoas morreram na hora quando o ônibus da empresa Catarinense se chocou com um caminhão nas proximidades de Mariópolis/PR. O ônibus fazia a linha Lages a Foz do Iguaçu e entre as vítimas imediatas estava Roberto Nunes, motorista do ônibus e morador do bairro Santa Maria.

CAUSADOR EMBRIAGADO

De acordo com informações, o condutor do caminhão que se chocou contra o ônibus da empresa Catarinense estaria embriagado quando da ocorrência. Depois de ter sido hospitalizado, ele foi preso em flagrante e irá responder por homicídio culposo qualificado.

Compartilhe
Continue Reading