Obras

E o gole? Salto Caveiras agora tem até água

E não é apenas a água daquelas imensidões formadas pelo represamento do Rio Caveiras. Mas água encanada e tratada. São cerca de 1.000 metros de rede implantados numa parceria entre Semasa e Secretaria de Agricultura e Pesca. Duas caixas d’áfua – de 15 mil e 5 mil litros – garantirão o abastecimento.

E ASSIM….

Ninguém precisa buscar o líquido no olho d’água ou ficar refém de abastecimento precário do poço artesiano. Não apenas residências, mas a escola, igreja e a unidade de saúde passam a contar com o sistema gerenciado pela Semasa.

E O GOLE?

Prefeito Ceron fez questão de provar o líquido que passa a abastecer as residências na sede do distrito do Salto…

– Tem gosto do quê, Ceron?

– De água, Uncini!

Compartilhe
Continue Reading
Economia

Klabin: Plantadores de eucaliptos na mão?

Ainda no começo do mês reflorestadores que investiram uns pilas na plantação de eucaliptos estiveram com gestores da unidade de Otacílio Costa na busca de uma notícia positiva. Mas essa não veio. Trata-se de uma iniciativa de alguns anos atrás que incentivava a plantação de eucaliptos tendo a própria Klabin como interessada na compra. Por causa disso, muita gente deixou de investir em pastagem ou apostar no pinus para se aventurar no eucalipto. Agora amargam a incerteza sobre a colocação no mercado das florestas que já estão em época de corte.

PEQUENOS E ENGESSADOS

Teria ocorrido até aviso em emissoras de rádio, incentivando o plantio de eucaliptos. Agricultores que possuem áreas menores – como o eucalipto cresce mais rápido que o pinus – trataram de apostar. Atualmente, o que existe são áreas reflorestadas com uma madeira que serve apenas para lenha. “A empresa nos diz que com a crise, o papel originado da madeira de eucalipto não está sendo produzido. Se a economia melhorar, retorna a compra”. Foi o que ouvimos de um reflorestador que pode inclusive perder toda a área reflorestada já que a plantação está no terreno de um terceiro.

Registro ilustrativo da Embrapa sobre a plantação de eucaliptos cujo mercado deve melhorar, mas atualmente não compensa nem chegar perto das árvores por causa do elevado custo de manejo e desinteresse do mercado produtivo. Por enquanto…

EM TEMPO

Naturalmente a Klabin não estabeleceu contrato com nenhum reflorestador, não estando no papel a obrigação de compra. O que houve foi uma campanha animadora sobre a árvore que cresce rápido, pesa bastante e dá retorno. Quando tem mercado dá retorno mesmo. O que não é o caso atualmente.

Compartilhe
Continue Reading
Economia

Shell ou Ipiranga embandeira rede lageana?

Setor de revenda de combustíveis tem seus altos e baixos em Lages. Para atender uma frota de 109.000 veículos emplacados na paróquia e outro tanto desses se considerada a frota flutuante que frequenta a cidade ou apenas passa pelas rodovias que cortam estes pagos, há postos muito bem. E outros nem tanto. Há até casos de alguns de portas fechadas e outros quase fechando. Não saberia explicar o descompasso. Mas também há briga para não perder espaço no mercado. Prova disso é o interesse da bandeira Ipiranga em embandeirar os postos da Rede Guarujá que atualmente fornecem combustível Shell.

O QUE ESTÁ EM JOGO?

Naturalmente que o principal interesse das companhias é não perder espaço para concorrentes, focando principalmente naqueles postos de maior litragem/mês. E na hora da negociação é que o dono do posto ou da rede busca costurar boa parceria. Rede Ipiranga tem apelo forte com cartão de fidelização, lojas de conveniência e marketing agressivo. A Shell também tem seus atributos e, nesse meio, o empresário Airton Sírtoli vai ter que se decidir entre as duas bandeiras. Com qual companhia Sírtoli vai operar as cinco unidades de sua propriedade? Vamos aguardar e depois perguntar lá no Posto Ipiranga…

Gestores da Shell de diferentes níveis de comando na prosa com Airton Sírtoli para manter os postos embandeirados com a marca da companha. Mas a Ipiranga também está interessada na rede de Postos Guarujá 

Compartilhe
Continue Reading
Geral

Lei reduzirá apagões no interior da Serra

Quem tem umas terrinhas ali atrás daquele morro, por certo já conviveu com o inconveniente de estar numa boa assistindo o Ratinho ou ouvindo a Clube FM na internet e não mais que de repente, depois de uma relampiada, cair a energia elétrica. Há uma instabilidade constante na rede elétrica no interior dos municípios.

E…

Não bastasse a queda, em muitos casos, o restabelecimento somente ocorre depois da visita de técnicos da Celesc. E como a interrupção é antecedida de chuva, nem precisa relatar a dificuldade para os reparos. Dados da Celesc apontam que a principal causa desses piripaque na rede é curto circuito gerado por galhos de árvores, especialmente de reflorestamentos.

LEI MUDA ISSO

De autoria do deputado Dirceu Dresch (PT), que deve ter ouvido relatos desses problemas em municípios como Anita Garibaldi, onde foi o mais votado em 2014, o projeto de lei 71/2015 foi aprovado nesta semana na Alesc. A norma disciplina, proibindo o plantio de árvores exóticas (pinus e eucaliptos) próximos à rede. Dresch lembrou na justificativa que 70% das quedas de energia decorrem de problemas com árvores.

Dresch pretendia uma distância mínima de 40 metros (20 de cada lado) da rede, sem qualquer árvore colocando em risco o fornecimento de energia

DISTÂNCIA

O texto original de Dresch previa 20 metros de distância para cada lado da rede elétrica que interliga a distribuição com as comunidades rurais e propriedades. Entretanto, na CCJ da Alesc houve uma alteração dessa distância até para não ‘engessar’ em demasia a propriedade. Foi aprovado uma medida mínima de 7,5 metros de cada lado, podendo chegar a 15 metros de cada lado da rede, dependendo da espécie.

A gente pegou essa imagem para exemplificar a distância mínima, mas a norma inclui também distanciamento naquelas redes simples de acesso a localidades do interior

Compartilhe
Continue Reading
Economia

Deputados extinguem ‘auxilio saúde extra’

Projeto de autoria da deputada Ana Paula Lima, revogando a concessão de auxílio saúde para os deputados estaduais, foi aprovado por unanimidade pela Alesc. Projeto de Resolução 3/2018, aprovado na Comissão de Constituição e Justiça, revoga a Resolução DP 090, de 1992, que autoriza a realização de despesa para fim médico-assistencial, a membro do legislativo. “Nós não temos esse direito de ter atendimento médico e hospitalar privilegiado porque somos iguais a todos e defendemos o SUS”, argumentou Ana Paula.

MAIS AUSTERIDADE

Ana Paula Lima, que deixa a Alesc neste final de ano porque concorre a Federal pelo PT,  é autora da proposta de redução do período de recesso dos deputados estaduais de 90 para 30 dias e do projeto de Decreto Legislativo 11.6/2005, que extinguiu o pagamento de sessões extraordinárias durante as férias dos parlamentares.

Deputada Ana Paula foi autora da proposta que acabou com o benefício onde o legislativo pagava despesas médicas

UM EXEMPLO

Essa resolução, por exemplo, garantiu o tratamento contra o câncer do deputado falecido recentemente, Aldo Schneider, no valor de R$ 3 milhões. Para se ter ideia, o valor gastou por Schneider equivale a quase três vezes o que ele receberia em salário como deputado durante o mandato.

MANIFESTAÇÕES

Durante a votação ocorrida na quarta-feira, 12, com o fim do benefício, fizeram uso da palavra os deputados Coruja (PODE), Luciane Carminatti (PT), Venzon (PSDB), Jean Kuhlmann (PSD) e Dirceu Dresch (PT). Todos concordando com o fim desse benefício que diferenciava deputados dos demais cidadãos em relação ao acesso e custeio ao sistema de saúde, com valores bancados pelo poder público.

Compartilhe
Continue Reading
Geral

Notícia no Ato agora também é Jornal

Uma rápida espiada no relatório de acessos de internet daquelas páginas produzidas a partir de Lages, apontará que o portal Notícia no Ato é a segunda mais visitada aqui da Serra Catarinense. Respeitosamente informando que o Correio Lageano lidera. Por causa da proposta de estar onde aquilo que é notícia acontece, o referido portal tem conteúdo diferenciado, mas de quantidade de acessos muito significativo.

SEM SEGREDOS

O responsável por garantir o conteúdo da página, Jatir Fernandes é um verdadeiro caçador de informações, mantendo boa relação com parceiros das áreas públicas (policiais, órgãos e entidades) e privadas (empresas diversas) que o auxiliam, acionando-o quando há hipótese de notícia que mereça repercussão. Se no portal há um resumão dos acontecimentos, o grupo que ele mantém no Whats é mais dinâmico ainda, com os próprios integrantes ajudando a interagir com notícias, fotos e vídeos.

VEIO O JORNAL

E dessa enxurrada de informações predominantemente locais, Jatir Fernandes resolveu atuar também no ramo impresso. Tem distribuição dirigida a segunda edição do Notícia no Ato – o Jornal. Com circulação em Lages, Capão Alto e Correia Pinto, o noticioso é um resumo dos acontecimentos acompanhados por Jatir Fernandes e parceiros. Sobrou até um cantinho para uma prosa nossa sobre assuntos da paróquia.

ASSIM

Leia e apoie. Ninguém se torna gigante sem ajuda daqueles que acreditam que é possível empreender.

A imagem ilustrativa é de uma moça tomando um expresso com leite, broa e o Notícia no Ato impresso!

 

TERRA ENGENHARIA

TEM UM CONVITE PARA VOCÊ

PARA O PRÓXIMO SÁBADO, 15

Durante todo o sábado, dia 15, você pode conhecer e conferir o espaço como opção de moradia no Condomínio Residencial Centenário cujas obras estão bastante adiantadas!

Compartilhe
Continue Reading
Economia

Paço: Tecnicismo do Gringo que ‘irrita’

Administração Ceron e Polese tem desgastes. Isso é inconteste. É um pouco lenta aqui, comunica-se mal ali e não corrige erros que embora, não sendo dos atuais gestores, pertencem àqueles que estiverem no Paço. Não é, portanto, uma administração que fuja da curva em relação a ações positivas e a falta delas, evidenciadas no noticiário negativo paroquiano. Entretanto, Ceron e seus comandados enfrentam outra realidade com a qual não se contava em gestões passadas: a oposição ferrenha daqueles que discordam do estilo do Gringo.

ACONTECE QUE…

A oposição na Câmara, como já se via nos tempos de Elizeu, não existe. Jair Júnior, que é do PSD e se constitui no mais atento no combate, não faz oposição, ele marca posição. Maurício Batalha se elegeu pela oposição, mas não tem postura combativa que se espera de alguém eleito que está do outro lado do balcão. A máxima vale também para Bruno Hartmann, de um PSDB derrotado no pleito e também para a bancada do MDB que é de uma delicadeza enorme com o Paço.

E…

Por causa dessa oposição nutela, aqueles que estiveram grudados na gestão anterior, dando as caras ou no anonimato, têm direcionado a artilharia contra Ceron. É o eterno velório dos viúvos políticos insatisfeitos com a voz das urnas. Para tornar a situação mais provocativa aos desgarrados do Paço, Ceron resolveu fazer algo simples, mas difícil como prefeito: cumprir a lei. Pôs fim à era do jeitinho. Isso causa, naturalmente, desgaste, reclames e contestações.

A OPÇÃO DO GRINGO

Ao escalar um paredão na Procuradoria, comandada pelo não menos rígido Agnelo Miranda, tendo a atenção de outro competente, Airton Webber Xavier na Auditoria & Controle, além de um rigoroso Reno Camargo na Licitação e um ‘dispensa comentários’ na área técnica de Finanças e Administração, chamado Arruda, Ceron se cercou da segurança para concluir o mandato sem levar grandes lanhadas jurídicas de herança (uma ou outra é inevitável).

ASSIM

O Gringo se acautelou e acabou virando prato cheio aos inconformados. Desgasta, mas é melhor sofrer o ataque dos desmamados do pago do que comprometer patrimônio próprio – e Ceron tem isso – para pagar os pecados de gestão depois que deixar o Paço.

Ceron num estilo técnico de gestão que acaba sendo alvo daqueles que entendem (erradamente) que o poder público faz o que quer e não o que a lei determina

Compartilhe
Continue Reading
Eleições 2018

‘Facções políticas’ atacam Amin e Colombo

Registrado ato bandido e de desespero faltando pouco mais de três semanas para a eleição.

Ainda não se sabe de qual facção política criminosa partiu, mas nas entrelinhas não se tem dúvida sobre quais setores tentam combater a presença de Amin e Colombo liderando as intenções de votos do eleitor catarinense para as duas vagas ao Senado. E por causa desse favoritismo que ambos apresentam nas pesquisas registradas e divulgadas até agora, há ataques. Todos esses ataques, naturalmente, contrárias à lei, propagadas de forma bandida e covarde.

PLÁGIO E ANÔNIMO

A peça mais recente do ataque das facções políticas contra Colombo e Amin é um vídeo com paróquia de uma das músicas de Rio Negro & Solimões. Nesse, os integrantes da facção política colocaram letra associando Amin e Colombo a práticas criminosas. Utilizam um vídeo onde os candidatos ao Senado cantavam o clássico Menino da Porteira na Festa de Santa Isabel, em São Joaquim.

QUEM COMETE CRIME?

O crime relacionado a esse conteúdo é de quem produziu e também daqueles que compartilharem em grupos abertos de rede social, visto que propaga teor criminoso em absoluto desacordo com a legislação eleitoral. Para atrair o internauta para assistir a musiquinha, os bandidos colocaram uma moça de short na abertura, levando os curiosos a dar play no conteúdo.

Cena da presença de Amin e Colombo no palco que transformou em vídeo fake com teor criminoso contra os dois candidatos que lideram a corrida ao Senado em Santa Catarina. Quem estaria interessado em mudar a realidade da preferência do eleitorado catarinense a partir daquilo que se vê nas pesquisas eleitorais registradas?

 

MAURO MARIANI TAMBÉM

É ALVO DE BANDITISMO

Na visualização do teor acima, pessoas ligadas ao MDB apontam que o candidato do partido a governador, Mauro Mariani, está sendo alvo de banditismo também. De fato. Trata-se de uma entrevista concedida pelo deputado ao jornalista Prisco Paraíso no SBT/SC. Acontece que é público, notório e inconteste a posição de Mauro Mariani em relação ao governo Temer. Ele votou contra o Presidente e favorável que o mesmo fosse investigado, dando sequência ao processo no STF, do qual Temer acabou se livrando.

PORÉM

De forma criminosa, o autor do vídeo manipula, de forma a entender que Mariani votou favorável a Temer, para livrar o Presidente de investigações. O que não procede. Assim, se há ataques contra os candidatos ao Senado do lado de lá, o candidato a governador do lado de cá também é alvo do banditismo inconcebível.

Estamos numa eleição e não numa disputa entre mafiosos!

Mauro Mariani, aqui ao lado do ferrenho Luiz Carlos Schmuller, prefeito da Bocaina. O candidato do MDB é alvo de vídeo falso sobre posição dele em relação a Temer. Se alguém não sabe, Mariani votou contra o presidente que aí está!

Compartilhe
Continue Reading